Área do paciente

Esta página está em construção. Em breve, você poderá acessar o resultado de seus exames em nosso site.

Fechar

Área do médico

Esta página está em construção. Em breve, você poderá acessar o resultado dos exames de seus pacientes em nosso site.

Fechar
Aperte "Enter" para enviar a busca

Tecnologia: os benefícios da Ressonância Multiparamétrica da próstata (RM-mpP)

O exame de imagem é determinante no diagnóstico do câncer de próstata.
Thalita Malheiros
Por Thalita Malheiros em 12.11.2019

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre o sexo masculino, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Não há medidas preventivas totalmente eficazes contra o aparecimento da doença. Por isso, é de extrema importância que o diagnóstico seja realizado no estágio inicial do câncer. Assim, as chances de cura são maiores e o tratamento mais simples, com menor probabilidade de haver efeitos colaterais e complicações.

 

Um nova forma de detecção precoce da doença e que auxilia também no acompanhamento após a descoberta é a Ressonância Multiparamétrica da Próstata (RM-mpP). O exame de imagem permite avaliar as possíveis lesões com alta precisão, quando aliado à análise de PSA, um exame de sangue que mede a quantidade de antígeno específicos da próstata, e à avaliação clínica do urologista. 

 

Entenda o procedimento

O procedimento é realizado através da combinação de imagens anatômicas de alta resolução com duas técnicas funcionais: a sequência em difusão e a perfusão (estudos dinâmicos com administração de meio de contraste paramagnético intravenoso).

Quando a imagem produzida pelo procedimento é combinada às técnicas de difusão e perfusão, além da ressonância da próstata, ela se torna mais sensível e específica. Assim, é possível localizar e identificar lesões dificilmente descobertas por outros tipos de exame, como o do toque retal. 

Além disso, essa imagem rende uma melhor estimativa de agressividade, em comparação com as imagens anatômicas, que apresentam boa sensibilidade, porém baixa especificidade.

A realização da ressonância multiparamétrica em aparelho de alto campo magnético dispensa a utilização de bobina endorretal na maioria das situações, permitindo que o exame seja mais simples e confortável para o paciente, sem comprometer a precisão da avaliação. Confira abaixo algumas das indicações para realizar o exame.

Indicações da Ressonância da Próstata Multiparamétrica:

 

  • Diagnóstico e estadiamento do câncer de próstata
  • Auxílio na escolha entre as várias opções de tratamento
  • Monitoração da resposta a terapias focais
  • Investigação de recorrências locais
  • Orientação de novas biópsias em pacientes
  • Orientação de novas biópsias em pacientes com forte suspeita de câncer e com biópsias prostáticas pregressas negativas.

A ressonância multiparamétrica da próstata (RM-mpP) é um dos exames determinantes para o diagnóstico precoce do câncer de próstata. Porém, antes de passar pelo procedimento, é imprescindível que haja acompanhamento com um urologista, que vai avaliar a necessidade da realização do exame. 

Conte com o Centro Diagnóstico Lucilo Ávila para tirar qualquer dúvida sobre o procedimento ou obter mais informações. É só clicar na nossa barra de contato aqui no site.