Área do paciente

Desculpe-nos o transtorno. Nosso sistema estará de volta ao normal em breve. Você pode pegar o seu exame na unidade em que ele foi realizado, na data informada na guia.

Fechar

Área do médico

Esta página está em construção. Em breve, você poderá acessar o resultado dos exames de seus pacientes em nosso site.

Fechar

UNIDADE BOA VISTA (MATRIZ)

Segunda a sexta: 06h às 21h

Sábado: 06h Ás 13h

UNIDADE PINA

Segunda a sexta: 06h às 19h

UNIDADE PIEDADE

Segunda a sexta: 07h às 18h

Aperte "Enter" para enviar a busca

Existe vida após o câncer de próstata: conheça a história de Jacinto Carvalho.

"O quanto antes tivermos definido um diagnóstico, maiores serão as chances de cura."
Thalita Malheiros
Por Thalita Malheiros em 22.11.2019

O Novembro Azul é uma campanha essencial para a disseminação de informações sobre o câncer de próstata e sobre a importância de buscar o diagnóstico da doença precocemente. Para além desses dois temas, no entanto, outra parte importante do debate é informar que existe vida após a luta. Por isso, convidamos o geólogo Jacinto Carvalho para nos contar a sua história de força e como encarou o tratamento da doença.

 

A história de Jacinto é um exemplo de comprometimento com a saúde. Ele começou o acompanhamento anual com um urologista aos 45 anos e realizou os exames de rotina indicados pelo seu médico. Durante um desses exames anuais, aos 55 anos, foi diagnosticado com câncer de próstata.

“A nossa vida é muito valiosa para deixarmos
que um simples preconceito a coloque em risco”

 

Tratamento

Como o diagnóstico foi precoce, Jacinto conseguiu passar pelo tratamento rapidamente, tendo as chances de cura aumentadas significativamente. Em conversa com o blog do Centro Diagnóstico Lucilo Ávila, ele contou o que fez para receber a notícia da melhor forma possível. “Obviamente o diagnóstico me deixou preocupado, mas a forma mais eficiente de lidar com o problema foi aceitá-lo de forma realista, pois sabia que tinha histórico familiar, além de ler sobre o assunto para melhor entendê-lo e tomar a decisão de realizar a cirurgia recomendada o mais breve possível”, relatou.

 

Após a fase de reconhecimento da doença, Jacinto passou por todas as etapas necessárias em direção à cura, e o que o ajudou foi a decisão rápida de seguir adiante, realizando uma cirurgia de retirada da próstata. Para passar por essa fase da vida com coragem e esperança, precisou de apoio. Três fatores foram essenciais para que se mantivesse confiante: “Sem dúvidas, a família, os amigos e a minha forte convicção na cura”, revelou.

 

Buscando força para enfrentar a doença

Todos nós temos uma maneira diferente de enfrentar momentos difíceis ou delicados e com a descoberta do câncer de próstata não é diferente. Jacinto nos contou como foi o seu processo pessoal de lidar com isso, enfatizando que não é preciso ter medo do diagnóstico precoce. Afinal, esse é o maior aliado na luta contra a doença.

“Me concentrei na solução do problema e procurei não mudar minha rotina social e de trabalho até a cirurgia, e isso me ajudou bastante. Claro que tive preocupação com sequelas que sempre existem, mas quando você se inteira das estatísticas, percebe que os avanços da medicina e da tecnologia vêm ano a ano eliminando essas ocorrências”, relata.

 

Homens são tradicionalmente conhecidos pela sua força e determinação. Durante o Novembro Azul, mês dedicado às discussões sobre a saúde masculina, é importante falar que essas características podem ser mostradas também na hora de cuidar de si mesmo. Assim, o recomendado é procurar instituições de saúde regularmente, durante todo o ano, sem medo ou preconceito com exames ou procedimentos comprovadamente seguros. 

 

Superação

A história de Jacinto Carvalho nos lembra que existe vida após o câncer de próstata mas, além disso, ressalta importância de se cuidar e deixar o preconceito de lado. “A nossa vida é muito valiosa para deixarmos que um simples preconceito a coloque em risco. A prevenção é a forma mais eficiente de se antecipar aos problemas”, alerta.

“O quanto antes tivermos definido um diagnóstico, maiores serão as chances de cura, ou seja, não há cura sem diagnóstico. Por sua vez, não há diagnóstico sem a realização dos exames recomendados. A inteligência, o bom senso, o amor à vida, à família e aos amigos devem ser usados como forma de eliminar qualquer preconceito”, contou.

 

Importância de se cuidar

As palavras de pessoas que já passaram pela luta contra o câncer têm o poder de, aliada à pesquisa e às boas práticas da medicina, vencer o preconceito e os maus hábitos. Histórias como esta mostram como a dedicação à nossa própria saúde é imprescindível para viver uma vida longa e saudável. 

 

Realize seus exames e visite um médico regularmente. Conte com o Centro Diagnóstico Lucilo Ávila para tirar qualquer dúvida sobre o câncer de próstata.